Na última semana foi anunciada a construção da maior central de energia solar da Europa, sem tarifa subsidiada, a ser construída no concelho de Alcoutim. Além disso, ainda no Algarve, ex-gestores da EDP, e agora fundadores da empresa Hyperion, também confirmam a realização de um investimento de 63 milhões em outras duas centrais fotovoltaicas.

Para o projeto em Alcoutim, que tem previsão para estar concluído em dois anos, o capital utilizado, com origem chinesa e irlandesa, será de 200 milhões de euros. Espera-se que o mesmo gere, aproximadamente, 383 Gigawatts de eletricidade por ano, energia suficiente para o consumo de cidades como Leiria e Coimbra.

Apesar de alguns benefícios que uma iniciativa baseada em fontes de energia limpa pode trazer para o país e da quantidade de empregos que criará, o empreendimento foi contestado por algumas entidades devido ao impacto ambiental que poderá gerar. A associação ambientalista Almargem, inclusive, solicitou o embargo da obra à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que já havia concedido um aval positivo à mesma. Segundo a associação, este projeto afetará diretamente um setor da Via Algarviana “o que certamente provocará uma menor procura por parte dos potenciais caminhantes, nada interessados em ter de atravessar uma instalação industrial desta dimensão, com graves repercussões para a economia local das povoações em causa”.

Já a Hyperion, uma empresa formada por antigos gestores da EDP, resolveu fazer o seu investimento em Lagos. Serão duas centrais de energia solar contíguas, uma será com os painéis fotovoltaicos convencionais, enquanto que a outra utilizará uma tecnologia desenvolvida pela companhia portuguesa Magpower, que consiste em módulos solares de alta concentração. Este projeto seria o terceiro maior desenvolvido em Portugal, utilizando esta fonte de energia, posicionando-se atrás apenas da iniciativa citada anteriormente, em Alcoutim, e da histórica central de Amareleja. A Hyperion, agora, está à espera de que seja concedida a licença ambiental para poder dar início à construção da mesma.

Carlos Afonso Sobral, responsável da Selectra Portugal, empresa comparadora de tarifas de energia no mercado livre, celebra estes projetos: “Portugal é o país com maior número de horas de sol da Europa e já avançamos muito nas energias renováveis nos últimos anos, principalmente, em relação à eólica, agora chegou o momento de nos abrirmos mais para a energia solar e aproveitar todo o potencial do nosso país.”.

Portugal será o primeiro país da Europa a contar com centrais solares não subsidiadas e o funcionamento destas irá gerar uma importante redução dos custos de energia no país. Na prática, isso significa, futuramente, uma fatura mais baixa para a população que, agora mesmo, paga a eletricidade mais cara dentro da Zona Euro. Boa notícia aos portugueses!

Este artigo foi escrito pela Selectra. Selectra é líder no aconselhamento de tarifas de gás natural, electricidade e telecomunicações em França e em Espanha e chega agora a Portugal com até 800 contratos por mês assinados pelas companhias colaboradoras. Criada em França no ano de 2007, expandida para a Espanha em 2013, a Selectra chega a Portugal estando presente em já 12 países no total. Atualmente tem ao seu dispor o website dirigido aos consumidores de energia e telecomunicações onde podem comparar as tarifas e ter toda a informação relacionada com estes mercados: lojaluz.com

sexta-feira, 10 março 2017 14:11

POCTEP - URBAN_AIR - Candidatura Aprovada!

A AREAC viu uma candidatura aprovada no âmbito do programa POCTEP-Programa Operacional Cooperação Transfronteiriça Espanha Portugal. O promotor é a Universidade de Valladolid, no qual a AREAC é parceira do projeto. O projeto intitulado URBAN_AIR tem como objetivo melhorar a redução das emissões de poluentes atmosfericos em ambiente urbano, através de soluções de mobilidade sustentavel em cidades de Portugal e Espanha. Rumo a um futuro sustentável,
segunda-feira, 23 janeiro 2017 11:53

Serviços e Projetos

segunda-feira, 23 janeiro 2017 11:49

PPEC 2017-2018 - Eficiência Energética Solidária

No passado dia 21 de Dezembro, saiu a homolgação final referente às candidaturas submetidas ao PPEC 2017/2018 - Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC). Trata-se da 3ª edição deste concurso, sendo que a AREAC vê a sua 1ª candidatura como Promotora aprovada. O PPEC 2017-2018 aprovou 75 medidas que serão implementadas por 33 promotores, sendo a AREAC um deles, a nível nacional. O PPEC 2017-2018 tem a sua implementação a 1 de janeiro de 2016. A Agência Regional de Energia e Ambiente do Centro (AREAC) no âmbito da sua atividade de apoio na área de eficiência energética às instituições de solidariedade social propõe uma medida de carácter intangível, na área da eficiência energética em instituições de solidariedade social. A medida, a executar em Portugal continental, pretende que nela participem na primeira fase 10 instituições para execução de um projeto piloto e numa segunda fase 60 instituições adicionais. Pretende-se que os resultados do projetos sejam replicados posteriormente nas restantes instituições existentes no país. É expectável com esta medida, uma redução no consumo de energia elétrica de 15% por ano, cerca de 3 742 MWh/ano, o que corresponde à redução da emissão de 1 768 ton de CO2 eq. Valorizando a redução anual de consumo de eletricidade resultante desta medida a um custo médio do kWh – setor dos serviços (com IVA) de 0,1348 € / kWh conclui-se que a medida permitirá uma poupança anual de 507 118 € e um período de retorno do investimento inferior a 3 meses. Os parceiros para a implementação desta medida são: Energia Lateral; Ameseixal; S.Energia; e Cascais Ambiente. Para consultar a homolgação final, por favor consulte: http://www.erse.pt/pt/planodepromocaodaeficiencianoconsumoppec/ppec17-18/Documents/Despacho%20Homologação%20Medidas%20PPEC%202017-2018.pdf
terça-feira, 29 novembro 2016 15:19

Oportunidade de Emprego!

No âmbito da candidatura aprovada no PPEC 2017/2018 a AREAC vem por este meio informar que irá recrutar um/a técnico/a para realização de estágio profissional, a iniciar em Março de 2017, para acompanhamento e desenvolvimento do projeto "Eficiência Energética Solidária" destinado às IPSS's. Perfil: - disponibilidade e requisitos para realização de estágio profissional - mestrado em Eng.ª do Ambiente - carta de condução - CAP de formador - Experiência na execução de trabalhos em excel - Conhecimentos na área de energia e eficiência energética Candidaturas: - currículo, carta de apresentação e comprovativo de mestrado via e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. Boa sorte, Anaïs Baptista Santos, Diretora Técnica e Gestora de Projetos da AREAC

  geral@areac.pt           Tel/Fax: (+351) 239 542 939            Rua Dr. Rosa Falcão, n.º 133, 3220-216 MIRANDA DO CORVO                

Assine a nossa Newsletter

Nome:
Email: